fbpx

Higiene oral e a prevenção do COVID-19

A transmissão do COVID-19 é feita através de gotículas da saliva que podem ser expelidas na fala, tosse ou espirro. Quando entram no nosso organismo, essas gotículas infeccionam as células das vias respiratórias. Além da boca, tocar o nariz ou os olhos sem higienizar as mãos também é uma forma de contrair a doença. Para diminuir as chances do contágio, é essencial cuidar muito bem da saúde bucal e redobrar a atenção no dia a dia. 

A recomendação dos especialistas é ter muito cuidado ao higienizar as mãos antes de escovar os dentes ou de utilizar o fio dental. O coronavírus é muito sensível à oxidação, por isso o uso de enxaguantes bucais com agentes oxidantes é muito recomendado. Além disso, é extremamente importante realizar a escovação dos dentes, usar o fio dental e fazer a limpeza da língua sempre. 

A higiene pessoal anda de mãos dadas com a bucal. Por isso, não descuide do cuidado com as mãos, evite tocar o rosco, reforce o hábito de lavar as mãos com água e sabão, por cerca de 20 segundos, e, quando não tiver como lavar as mãos, use álcool em gel 70% para realizar a higienização. 

Higiene bucal para pacientes que estejam com COVID-19 

Durante um quadro de coronavírus, redobrar os cuidados com a saúde bucal pode ser uma boa forma de evitar que a situação se agrave. A higienização correta da língua e de todos os dentes, principalmente os molares que ficam mais perto da faringe, pode impedir que o COVID-19 desenvolva um quadro de pneumonia por aspiração ou infecções pulmonares. 

A troca de escova dental sempre que o paciente estiver se recuperando de alguma infecção é essencial. Pois assim o risco de recontaminação é muito menor. Além disso, não abra mão do fio dental, da limpeza da língua e do uso de enxaguante bucal. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *